segunda-feira, março 13, 2006

RECORDO

As escadas da vida do dia a dia
umas vezes sobem, outras descem
quando os nossos que nos são próximos
se despedem para continuarem entre nós
mas mais distantes.

Tudo parece ter parado no tempo!
quando os amigos de há muito desistem do seu intento
provocado não por vontade própria mas por imperativos adversos
dum dia pró outro tudo se move num de repente
para territórios além daqueles que dominamos
a saudade fica nos marcando.

Os Homens passam e a Obra fica!
sente-se o vazio e o mundo parece esvoaçando
como se de nada de novo tenha acontecido
apenas o homem quer mudar o percurso
natural das correntes.

Do cavalheirismo sempre presente
da competência demonstrada
da gestão de sensibilidades nunca alterada
das relações públicas manifestadas
indelevelmente arreigadas.

Assim se perde gente valorosa…

Homenagem ao Coronel José Maria Teixeira de Gouveia
10.03.2006

14 Comments:

Blogger Santa said...

Meu querido, tomarei de empréstimo estas palavras pois em breve revisitarei minha terra no sul do Brasil, depois de 15 anos ausente.

Beijos.

segunda-feira, março 13, 2006 12:26:00 da tarde  
Blogger Platero said...

Olá carissimo Soslayo

Belas palavras a ilustrarem uma belissima fotografia.

Desejo-te uma boa semana, um abraço

segunda-feira, março 13, 2006 4:06:00 da tarde  
Anonymous Ana S said...

Mais um belo poema a homenagear quem merece! Gostei da foto tambem. Beijinhos

segunda-feira, março 13, 2006 7:43:00 da tarde  
Blogger The Woman +K(P) said...

Meu Caro Soslayo.
Não imaginas o quanto m significam estas palavras:
"As escadas da vida do dia a dia
umas vezes sobem, outras descem
quando os nossos que nos são próximos se despedem para continuarem entre nós mas mais distantes."
Entendo-as na perfeição...
Sem duvida que a vida roda, e por vezes demais para um qualquer mortal como eu...
Felizmente que actualmente, estou numa fase boa da vida...
Jinhos ternos

segunda-feira, março 13, 2006 7:57:00 da tarde  
Blogger Fátima Silva said...

É uma bela homenagem. As palavras e a imagem fundem-se e desafiam as nossas fracas resistências por quem vemos partir. Tudo tem sentido na vida, mesmo que não encontremos sentido nenhum.
Um dia explêndido para ti!

terça-feira, março 14, 2006 1:44:00 da manhã  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

:)

terça-feira, março 14, 2006 3:56:00 da manhã  
Anonymous Magia said...

E nessas escadas da vida, que se sobem e se descem, reina o mundo dos encontros com outras vidas que ao nosso lado ou em contramão tanto nos ensinam e tanto nos dão... Beijos mágicos soslayo ;)

terça-feira, março 14, 2006 9:39:00 da manhã  
Blogger Papoila said...

Soslayo netas escadas da vida que descemos e subimos e aqueles que amamos ficam só um pouco mais distantes, mas sempre junto de nós, cruzei-me contigo mesmo que virtualmente. Belíssimo este teu poema. Montei aqui campo. Beijo

terça-feira, março 14, 2006 10:43:00 da manhã  
Blogger Desambientado said...

Mais uma excelente fusão....Uma linda fusão...

Um abraço.

terça-feira, março 14, 2006 11:27:00 da manhã  
Blogger Santa said...

Hoje se comemora no Brasil o Dia da Poesia. O seu dia diraia: pois além de nos presentear com seus poemas ainda faz homenagens a grandes poetas.

Hoje, meu post é triste, fala de uma universidade omissa...

terça-feira, março 14, 2006 4:12:00 da tarde  
Blogger pisconight said...

Bela homenagem com um belo poema!!
;)

terça-feira, março 14, 2006 5:54:00 da tarde  
Anonymous Manu said...

Bonitas palavras amigo.
Abraço.

quarta-feira, março 15, 2006 9:45:00 da manhã  
Blogger jp said...

:-)

quarta-feira, março 15, 2006 6:32:00 da tarde  
Anonymous lenda said...

A renúncia implica numa escolha maior,
inalcançável aos olhos comuns.
Aos olhos humanos, pode parecer desvario.
Somente a alma pronta para ela haverá de compreendê-la,
pois sabe do que precisa, aquilo que quer...

Renuncia aquele que se encontra pronto para o verdadeiro Amor,
e o faz através da doação de si mesmo.
Pode ser um ato incompreensível, mas não descabido. Seu sentido
extrapola barreiras desconhecidas e somente a luz haverá de
conhecê-la em seu reduto mais íntimo.

O sol não renuncia a si mesmo em favor da noite?
Contudo, grande em sua doação, nos
encanta através da beleza do luar...

Renúncia: passo difícil, sem glórias, lauréus ou alaridos.
Passa incólume à maioria e sua essência sempre é o Bem Maior...

Quantas há, no dia a dia, que sequer percebemos?

quarta-feira, março 15, 2006 10:08:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home





contador