sábado, fevereiro 11, 2006

A POSTA DOS PÊS...

APENAS A LÍNGUA PORTUGUESA PERMITE ESCREVER ISTO…

Desconheço o seu autor, mas de qualquer forma, a imaginação não tem limites! No entanto, pelos nomes de locais do Brasil, não sabemos se é Português residente no Brasil ou Brasileiro o seu autor. Recebi isto num e-mail mas apesar de este texto circular pela net há muito tempo, não deixa de ser curioso e também uma demonstração das potencialidades da nossa língua. Digam-me lá se a Língua Portuguesa não é a mais linda do Mundo?

Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor, português, pintava portas, paredes, portais. Porém pediu para parar porque preferiu pintar panfletos. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir. Posteriormente, partiu para Pirapora. Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres. Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas. Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris. Partindo para Paris, passou pelos Pirinéus, pois pretendia pintá-los. Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas. Pisando Paris, permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, Precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se. Profunda privação passou Pedro Paulo. Pensava poder prosseguir pintando, porém pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal. Povo previdente! Pensava Pedro Paulo… Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses. Paris! Paris! Proferiu Pedro Paulo. – Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, papai Procópio partira para província. Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para papai Procópio para prosseguir praticando pinturas. Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal. Porém, papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu:
- Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias? – Papai – proferiu Pedro Paulo – pinto porque permitiste, porem preferindo, poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal. Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro! Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando. Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por pedras pontudas, papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito. Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo. Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos. Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios. Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre Pedro Paulo, pereceu pintando… Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar… para parar preciso pensar. Pensei. Portanto, pronto pararei.

13 Comments:

Blogger Santa said...

Não inventes mais nenhuma daquelas. Aqui no Brasil perdi o controle da Corrente , ela se alastra... Os blogueiros querem a minha cabeça e eu já acionei a Interpol para encontrar um tal de Soslayo (rsssss) Beijos!!!!!

domingo, fevereiro 12, 2006 2:30:00 da manhã  
Anonymous Maria Papoila said...

Olá Soslayo, se te apetecer aceitar o desafio que te vou lançar no meu blog, seria interessante... até para continuares a ser procurado por aí fora...eheheheheh. Pobre Pedro Paulo pintor... Beijo

domingo, fevereiro 12, 2006 11:11:00 da manhã  
Anonymous soslayo said...

Maria Papoila, não leves a mal! mas passa a outro! Porque isto toma umas proporções inacabáveis. Ainda ontem, recusei o mesmo pedido feito pelo blogue da minha querida amiga EMIÉLE do "Pópulo". E depois isto toma dimensões de entrar na vida particular de cada um... É um nunca mais acabar porque outras coisas hão de inventar!!! Aliás, podes verificar o que diz o comentário de cima da SANTA, relativo à primeira experiência das manias. Um beijinho.

domingo, fevereiro 12, 2006 12:45:00 da tarde  
Anonymous soslayo said...

Acerca de novas correntes. Meus amigos e amigas que os tenho nesta blogosfera... Acontece que, eu poderia aderir a todas e andávamos aqui, só nesta das correntes, e não fazia mais nada! Mais, também podia usar de inverdades e dizê-las nessas novas correntes! Isso não faz o meu feitio! Ou digo a verdade ou então não digo nada!?... Optei pela segunda, a partir deste momento vou-me resguardar! Não levem a mal porque isto é Carnaval.

domingo, fevereiro 12, 2006 2:54:00 da tarde  
Blogger Santa said...

Soslayo, uma coisa ficou mais que provada: de tão longe conseguistes fazer com que blogueiros brasileiros saissem daquele estado de "dor", "marasmo" e profuno "desalento" pela crise que estrapolou o Planato de Brasília e entra em nossas casas, para entrar na brincadeira - refletir sobre nossas velhas manias...E nisso estamos muito gratos!!! Acabo de descobrir , históricamente, de onde meu povo herdou o humor. Claro! Da pátria mãe amada e portuguesa.

Beijos no coração. E continuemos a brincar...

Muito obrigada (vistes quantos comentários teve o post da Mania lá no blog da Santa?? Bombou! Bateu todos!! Aí, pergunto: mereço ter tudo isso??

Uma Santa (sacrilégio), aos seus pés...

domingo, fevereiro 12, 2006 5:14:00 da tarde  
Blogger Santa said...

Recebi , dias desses este texto por e-mail. Está correndo a net por aqui. Aí perguntei e a fonte??? De onde tiraram isso. Quando soube que tinha sido publicado em Portugal. Ah! entendi tudo (rssss). Genial!
Bjs

domingo, fevereiro 12, 2006 5:18:00 da tarde  
Anonymous poison girl said...

E depois dizes que eu quebro correntes e tu não queres aceita-las! Malvadoooo. Quanto ás minhas manias só acertaste no telemovel. lol. O teu post está engraçado e dito em voz alta deve ser giro. Beijinhos

domingo, fevereiro 12, 2006 6:48:00 da tarde  
Anonymous Manu said...

Aie... Aie, je ne sais pas si, je peux venir commenter, t’a l’air très occupé, avec toutes ces amies plus de place pour les copains…Veinard !
A@+

domingo, fevereiro 12, 2006 7:03:00 da tarde  
Anonymous soslayo said...

Meu amigo MANU, seja bem-vindo a este canto tem andado arredado. Os amigos são sempre bem recebidos nesta humilde casa. Um grande abraço.

segunda-feira, fevereiro 13, 2006 12:56:00 da manhã  
Blogger Elaine said...

Então quer dizer que vc é o autor da brincadeira das manias né? Genial!
Sds...Elaine

segunda-feira, fevereiro 13, 2006 3:15:00 da manhã  
Anonymous Magia said...

Que giro soslayo...adorei este texto...no minimo original, ou deveria dizer poriginal ehehehheheh!!!!!! Ainda estou a pensar se vou aderiri ao teu desafio das manias...Como sabes publico todos os dias textos que escrevo no proprio dia, e o tempo é pouco...de qualquer maneira, obrigada por te lembrares de mim!!!!!!!!!!!Beijo meu!!!!!

segunda-feira, fevereiro 13, 2006 10:57:00 da manhã  
Anonymous soslayo said...

Magia, aceitas se achares que faz o teu género! Eu aderi, porque se trata de uma brincadeira que não leza ninguém. Aliás, lembrei-me de ti porque escreves bem e és uma das pessoas que mais visito. Já não entrei nos convites seguintes, porque acho que entra no foro particular de cada um... Aqui, na Internet, também é recomendável um pouco de resguardo, penso eu!!! A quem interessa saber qual foi o meu primeiro emprego (ou trabalho) isso é muito pessoal. Daí não ter aceito. Até, que as pessoas que me convidaram, eu tenho a maior das considerações sendo elas a EMIÉLE do Pópulo; Maria Papoila; da Papoila e a JP do Faz de Conta. Acredita que tenho a maior admiração por estas três mulheres, mas não aceitei! A decisão é tua. Acrescento no entanto que, o que eu estranhei foi não teres dito nada. Um beijinho.

segunda-feira, fevereiro 13, 2006 12:56:00 da tarde  
Blogger A Cor do Mar said...

Parati pois ...pumba peijinhos**

terça-feira, fevereiro 14, 2006 1:19:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home





contador