domingo, fevereiro 05, 2006

DO OLIMPO A S. MARTINHO

Prezado Mateus Gouveia:

No passado dia 12 de Janeiro ao comemorar com alguns dos nossos Amigos (as) no Funchal o meu 54.º aniversário e 31.º de casado, entre os quais se incluía a Gilda Gonçalves não pude deixar de prestar Homenagem ao nosso mui estimado Amigo comum José António Gonçalves.
Em anexo envio-lhe o texto que li publicamente nesse dia em que um lugar ficou vago na mesa.
Um abraço: Castanheira Barros

À esq. o acordeonista, o Poeta José António Gonçalves e o Dr. Jorge Castanheira Barros
Ficaste escondido
no local onde repousa a tua imagem
com a abrupta montanha,
vestida de verde,
como pano de fundo.

Alguns não sabem ainda
que rumaste ao infinito
e te deram a morada
com o nr. 1005.

Na lápide ostentas
o sorriso que sempre dirigiste
aos teus mil e um Amigos
mesmo quando já
se te roíam as entranhas.

Até na morte
foste sublime.

Que longos foram
aqueles trajectos curtos
que percorremos
do Bar do Teatro
ao Carbonara,
ao S. Pedro,
ao Minas Gerais,
onde o alimento físico
se misturava com o espiritual,
numa simbiose quase perfeita
porque tu estavas ali.

São caminhos que iremos
continuar a percorrer juntos,
contigo à frente,
distribuindo abraços
e incentivos.

Quem contigo navegou
sabe como enfrentar a tempestade
e saborear a bonança .

Os sons do acordeão
continuarão a ecoar
na avenida do mar
onde há gravatas
por debaixo das mesas
da esplanada.

«-Passa lá isso ao Jorge,
senão não nos governamos»,
disseste ao acordeonista
que esqueceu as moedas
para beber,
com deleite,
as tuas ideias
condimentadas com notas soltas
de música brejeira.

Que estranhos são
os sons da cidade
a que faltam
os calorosos risos
que arrancavas
das pedras da calçada.

Obrigado José António,
por teres aceitado o convite
para estares connosco
aqui esta noite.

Jorge Castanheira Barros

Funchal 12.01.2006 - Homenagem ao Amigo e Poeta
JAG – José António Gonçalves

19 Comments:

Blogger soslayo said...

Amigo Castanheira Barros:

Fiquei sensibilizado com esta homenagem justa ao nosso Poeta José António Gonçalves mas, me permita destacar o seguinte que acho estar divinal.

Que estranhos são
os sons da cidade
a que faltam
os calorosos risos
que arrancavas
das pedras da calçada.

Um grande Abraço.

domingo, fevereiro 05, 2006 11:20:00 da manhã  
Blogger Nanda said...

Bonita homenagem ao teu amigo!!!
uma boa semana,
1 bj

domingo, fevereiro 05, 2006 10:31:00 da tarde  
Anonymous soslayo said...

Não sei!

Com o Poeta começei
Com o Poeta acabei
E o que faço aqui!?
Não sei!
Não sei!

Talvez procurei
Não encontrei
Não sei!
Não sei!

Procurarei por aí
O que nunca perdi
A amizade...
Que sempre senti!

segunda-feira, fevereiro 06, 2006 11:47:00 da manhã  
Anonymous Perola said...

É bom ter amigos como esses que descreves, mas melhor ainda é ter amigos que fazem dessas homenagens. A saudade e a tristeza quando são sentidas, arranjam sempre formas de ser mostradas.

segunda-feira, fevereiro 06, 2006 5:58:00 da tarde  
Anonymous ana said...

Fazes sempre belas homenagens. Parabens. beijinhos

segunda-feira, fevereiro 06, 2006 6:43:00 da tarde  
Blogger JSilvio said...

=)
é bom ter amigos que nos marcam para sempre..quer estejam cá fisicamente ou nao :)
um abraço

terça-feira, fevereiro 07, 2006 12:16:00 da manhã  
Blogger Luís Monteiro da Cunha said...

E como é bom ter amigos assim... que após a partida... se recordem da estadia como uma chegada sempre ansiada...

Infelizmente, não posso dizer que conheci ou tenha conhecido...

Mas acredito que é digno desta homenagem.
Assim como tu foste digno de a fazer.

O meu abraço fraterno

terça-feira, fevereiro 07, 2006 2:36:00 da manhã  
Anonymous Magia said...

Um homem como os outros, dizes tu que és...bom, eu acho-te em tudo diferente, e mais não digo!!!!Encantamentos mil

terça-feira, fevereiro 07, 2006 10:29:00 da manhã  
Anonymous Perfect Woman said...

Lindo!
Nem vou querer dizer mais nada meu caro está tudo naquilo que escreveste.
Jinhos ternos

quarta-feira, fevereiro 08, 2006 12:21:00 da manhã  
Blogger Santa said...

Soslayo, tens muitos amigos , faz a todos muitas homenagens...

Fico aqui pensando por outra ótica - que honra me daria, tê-lo como amigo.

Bjs

quarta-feira, fevereiro 08, 2006 12:50:00 da manhã  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

Bom é fazer aniversários, muito bom é ainda ganharmos homenagens!


Muito bem narrado! :)




Boa semana

quarta-feira, fevereiro 08, 2006 2:36:00 da manhã  
Anonymous PW said...

Eu até não gosto muito de fazewr isto, mas obrigada pelas palavras lá no meu cantinho ;-)

Jinhos ternos

quarta-feira, fevereiro 08, 2006 2:56:00 da tarde  
Anonymous Fátima said...

Oi, vc disse que não conseguiu abrir o comentário do MUNDO ANIMAL. Peço desculpas mas não sei o que está havendo. O "miau" só deveria aparecer quando é acionado o botão DIREITO do mouse.
Coloco a sua disposição meu e-mail se precisar entrar em contato e tentarei ver o que esta havendo.
e-mail:mfgo53@hotmail.com
Um abraço

quarta-feira, fevereiro 08, 2006 3:22:00 da tarde  
Anonymous Maria Papoila said...

Belíssima homenagem de um poeta a outro poeta. Beijo

quarta-feira, fevereiro 08, 2006 6:52:00 da tarde  
Anonymous Ana Luar said...

na lama de um poeta está a grandeza da palavra aliada à grandeza de alma....bem hajam os dois poetas.........

quarta-feira, fevereiro 08, 2006 9:55:00 da tarde  
Anonymous Ana Luar said...

ups...ups....escreve lá "Alma" pk me enganei e escrevi lama rsrssrsrsr

quarta-feira, fevereiro 08, 2006 9:56:00 da tarde  
Blogger sharkinho said...

Já te "entalei", pá.
Vai dar uma espreitadela ao charco e olha... desmerda-te... :)

quinta-feira, fevereiro 09, 2006 9:47:00 da manhã  
Blogger soslayo said...

Pratiquei uma imprecisão grosseira, quando afirmei que o nome do músico chamava-se Jorge! Ora, de facto, não sabemos qual é o nome dele. Quando da frase «-Passa lá isso ao Jorge, senão não nos governamos-» e o Jorge, era o Jorge Castanheira Barros que também toca acordeão. Peço desculpas ao meu amigo e Poeta Jorge Castanheira Barros. Um abraço.

sábado, fevereiro 11, 2006 2:38:00 da manhã  
Blogger Elaine said...

Conheci o trabalho Jag. Cheguei ao site dele fazendo uma busca. No dia que soube do seu falecimento foi tão estranho. Pensei que fosse boato. Respondi ao e-mail de quem me avisou perguntando se era verdade.
Sds...Elaine

segunda-feira, fevereiro 13, 2006 3:10:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home





contador