sexta-feira, janeiro 27, 2006

PROF. ELEUTÉRIO GOMES DE AGUIAR

In memoriam ao EGA

Disseram-me, que partiste!
Não, para mim ficaste!
Professor era como eu te chamava
E em pequeno me levantaste em teus braços.

Foi tu que o disseste
Quando da entrega dum diploma
Por ti carinhosamente assinado
Na qualidade de Director me entregaste.

Foi grande a tua Obra
Foste Deputado, Jornalista
E o pioneiro naquela Obra Imensa
Que deixaste.

Sim! O Instituto de Surdos-mudos
Que tem o teu nome e contigo
Deu os seus primeiros passos
De como deveria funcionar o quanto bastasse.

Foste Dirigente Desportivo
Fundaste um semanário dedicado ao desporto
Mas a tua grande obra mesmo, Tu dedicaste
Aos que sendo diferentes de nós tu amaste.

E como os entendias Amigo Professor…
Falavas a mesma linguagem
Todos diferentes, todos iguais
Já usavas esta frase, mesmo antes de ela circular.

Sabes Professor, não tinha uma foto tua
Descuido meu, e tanto que convivemos
Pedi à Nanda e ela ma deu, dizendo que também
Não te esquece, como grande Profissional que eras.

Os Grandes homens nunca serão esquecidos
O teu nome sempre ficará ligado àqueles que
Te amaram como pessoa, profissional dedicado
Às diferenças que tu em ninguém nunca notaste.

A Madeira deve-te muito pela tua grandiosidade
Os que estão te agradecem, os que virão te seguirão
Naquilo que de inigualável fizeste e os caminhos por ti traçado
A bem dos deficientes da Madeira e de todo o lado.

Amigo Professor recebe um até sempre
Hoje e sempre penso em ti e na tua Obra
E as palavras não me saem com a grandeza
Como tu o foste e mereceste…

Mateus Gouveia
26/01/06

11 Comments:

Blogger Nanda said...

Soslayo,
vim aqui te dar Parabêns e te desejar muitas felicidades.
Afinal tinha cá uma surpresa logo á abertura, não estava á espera de ver o sorriso do nosso amigo logo pela manhã.
Depois de ler o que escreveste imagino que neste momento, ele onde está, também leu e ficou com o sorriso que se vê.
Gostei!!!
Um beijo meu amigo.

sexta-feira, janeiro 27, 2006 10:57:00 da manhã  
Anonymous soslayo said...

NANDA, éramos muito amigos e aliás ele também fui amicíssimo do Poeta José António Gonçalves. Lembro-me de uma formação que fiz de cerca de seis meses, em que incluía também, uma vertente na área dos "diferentes". E foi ele quem me entregou o diploma. Tenho é pena de não me ocorrer palavras com a grandiosidade da alma dele! Mas paciência. Ele como primava sempre pela simplicidade, acho que me entenderá. Um beijinho também para ti minha amiga.

sexta-feira, janeiro 27, 2006 12:09:00 da tarde  
Anonymous Manu said...

Les êtres que l’on chérit restent toujours dans notre cœur.
A@+

sexta-feira, janeiro 27, 2006 6:42:00 da tarde  
Blogger JSilvio said...

pois..estamos sempre a perder "alguem"
temos que os recordar...e contar com os que cá ficam

1 abraço

sexta-feira, janeiro 27, 2006 7:10:00 da tarde  
Anonymous soslayo said...

MANU, estou de acordo contigo. Sempre permanecem na nossa memória.

Maxikeiro, É verdade que devemos contar com os que cá ficam. Mas meu amigo existem momentos das nossas vidas que são momentos únicos e o pior é que nem damos por isso! E tem mais um pormenor: são gerações diferentes. Eu por exemplo sou da geração depois dele e tu és da geração depois de mim. Um abraço.

sexta-feira, janeiro 27, 2006 7:53:00 da tarde  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

Aqui no Brasil, a classe é muito pouca valorizada, infelizmente!


Abraços

sexta-feira, janeiro 27, 2006 8:50:00 da tarde  
Blogger Luís Monteiro da Cunha said...

Fica sempre bem parabenizar quem contribui para engrandecer o nosso conhecimento.

Não conheci, não tive esse prazer.
Mas através de ti, denoto que era uma pessoa simples e que na sua simplicidade, tocou-te, e a outros mais.
Era defensor dos diferentes e tão iguais... a nós mesmos, que somos também diferentes de todos.

Desculpa-me a ausência...

Bom fim de semana

Abraço

sexta-feira, janeiro 27, 2006 9:07:00 da tarde  
Blogger Santa said...

Soslayo querido, existem pessoas e pessoas... Umas fazemos questão de esquecer. Outras ficam , mesmos distantes, mas em um lugar muito especial. A homenagem que faz demonstras, no mínimo, a sensibilidade e gratidão como traço pessoal.

Quanto ao seu comentário lá no blog, primeiro quero dizer que concordo: teríamos muito a conversar e por outra, nunca foi tão divertido fazer um post (rssss). Beijos do Brasil.

sábado, janeiro 28, 2006 12:42:00 da tarde  
Anonymous Magia said...

Bom, soslayo, no post anterior dizias que tinhas apenas 6 visitas nas estatisticas, e agora chego aqui e encontro 8 comentários e mais o meu que são 9...Já não vais fechar o tasco, certo?????
Quanto ao teu texto, como sempre muito bonito e sentido...Encantamentos mil

sábado, janeiro 28, 2006 3:57:00 da tarde  
Anonymous soslayo said...

Minha Querida Amiga Magia, Tu com a tua magia fizeste com que eu mantivesse "o tasco" aberto. Certo???? Um grande beijo cheio de mil encantamentos. E Tu amiga com o teu 9 número impar, eu darei um jeitinho e coloco-lhe o 10 que é par, porque um ímpar sempre fica bem com um par ;-)

sábado, janeiro 28, 2006 4:22:00 da tarde  
Blogger Desambientado said...

Não conheci. Mas por aquilo que li aqui, pelos sentimentos que expressam, foi um grande homem, logo uma grande perda.

sábado, janeiro 28, 2006 9:55:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home





contador