quarta-feira, fevereiro 22, 2006

METADE

(Oswaldo Montenegro)

E que a força do medo que tenho
não me impeça de ver o que anseio
que a morte de tudo em que acredito
não me tape os ouvidos e a boca
porque metade de mim é o que eu grito
mas a outra metade é silêncio.
Que a música que ouço ao longe
seja linda ainda que tristeza
que a mulher que amo seja pra sempre amada
mesmo que distante
porque metade de mim é partida
e a outra metade é saudade.
Que as palavras que falo
não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com
fervor
apenas respeitadas como a única coisa
que resta a um homem inundado de sentimento
porque metade de mim é o que ouço
mas a outra metade é o que calo.
E essa minha vontade de ir embora
se transforme na calma e na paz que mereço
e que esta tensão que me corrói por dentro
seja um dia recompensada
porque metade de mim é o que penso
mas a outra metade um vulcão.
Que o medo da solidão se afaste
e o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável
que o espelho reflicta meu rosto num doce sorriso
que me lembro ter dado na infância
porque metade de mim é a lembrança do que fui
a outra metade não sei.
Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
pra me fazer aquietar o espírito
e que o teu silêncio me fale cada vez mais
porque metade mim é abrigo
mas a outra metade é cansaço.
Que a arte me aponte uma resposta
mesmo que não saiba
e que ninguém a tente complicar
porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
porque metade de mim é plateia
e a outra metade é canção.
E que a minha loucura seja perdoada
porque metade de mim é amor
e a outra metade também.

Declamada por Oswaldo Montenegro


P.S. a minha última acção que prometi cumpri! Hoje, eram precisamente 14h50 numa Agência da CGD para tentar com a minha migalha ajudar o meu amigo Nuno. Tudo tem uma validade! Tudo tem o seu fim! Ofendi sem querer um grande amigo, com uma posta minha!?... Não foi essa, a minha intenção! E como diz o poeta: E que a minha loucura seja perdoada. Porque metade de mim é amor, e a outra também.

20 Comments:

Blogger BB (O.ö) said...

Muito Bonito.....

:)

quarta-feira, fevereiro 22, 2006 4:20:00 da tarde  
Anonymous mocho said...

Este poema é realmente muito bonito. Não são muitos os poemas que nos cativam da 1ª à ultima palavra. Fizeste uma grande escolha. Relativamente à contribuição bancária, então tu ainda não tens caixa bancária na net???? Olha que dá muito jeito e é muito prático podermos aceder às nossas contas a qualquer hora do dia ou da noite. Quanto ao Nuno, vamos lá ver se ele consegue superar esta dificuldade monetária e ultrapassa da melhor forma o precalço de vida que teve. Bicadinha para ti.

quarta-feira, fevereiro 22, 2006 9:59:00 da tarde  
Anonymous Maria Papoila said...

Estou sem palavras Soslayo! Ouvir este belíssimo poema pela voz doce do autor foi um belo momento. Beijo

quarta-feira, fevereiro 22, 2006 11:01:00 da tarde  
Blogger JSilvio said...

Espero que resolvas isso com o teu amigo..era pra ajudar...e nao se chatear ;)

quinta-feira, fevereiro 23, 2006 12:04:00 da manhã  
Anonymous delta said...

Só passei hoje para deixar um beijinho. Gostei muito do poema...é lindo...*porque metade de mim é o que eu grito
mas a outra metade é silêncio.* Eu sufoco os meus gritos e grito os meus silêncios...às vezes acontece...há dias assim...:-)

quinta-feira, fevereiro 23, 2006 1:18:00 da manhã  
Blogger Platero said...

Caro Soslayo

Gostei do poema e de te visitar mais uma vez. Vê se podes passar por um blogue de amigos (Bípede Implume e Yellow) em que colaboro muito de vez em quando e que também tem fotografias e poemas a legendar as fotos e depois diz o que achas. (http://diletanteinsular.blogspot.com )

Um abraço para um amigo solidário

quinta-feira, fevereiro 23, 2006 6:32:00 da tarde  
Blogger Saramar said...

Soslayo, acredito ser impossível você ofender alguém.
Muitas vezes, as ações dos anjos não são entendidas pelos humanos.

Sobre o maravilhoso poema, há no meu blog, um semelhante baseado neste do meu querido amigo Nino.
Se quiser, dê uma olhada.

Beijos.

quinta-feira, fevereiro 23, 2006 6:56:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Lindíssimo. Realmente cada um de nós tem duas metades. Somos aquela metade que nos obriga a ser afáveis, educados e simpaticos, e somos a outra metade que nos diz precisamente o contrário. É como sermos "obrigados" a ser simpáticos com alguém, apenas porque assim deve ser, quando a nossa outra parte sabe que esse alguém nem merece tal. Se calhar é por isso que nos chamam racionais. Um abraço.

quinta-feira, fevereiro 23, 2006 9:47:00 da tarde  
Blogger Desambientado said...

Muito Bonito. Que Bom Coração.
Um abraço.

Bom Carnaval.

sexta-feira, fevereiro 24, 2006 10:33:00 da tarde  
Blogger Mocho said...

Isso é que deve ser uma festa, hein? O Carnaval da Madeira...nem nos ligas...pois, pois!!!! Um grande carnaval e um óptimo fim de semana.

sexta-feira, fevereiro 24, 2006 11:44:00 da tarde  
Anonymous Magia said...

Soslayo, fiquei por aqui, ouvindo, saboreando, divagando e voando por entre as letras e a voz...que bom momento me trouxeste!Que bem que saio daqui...o coneúdo do poema é lindo, e tanto que me identifiquei com ele...!!!!!
Não mais sei o que te dizer, senão...obrigada! ;)
Beijo meu!

domingo, fevereiro 26, 2006 2:39:00 da tarde  
Anonymous HATJE said...

Olá!
Lindo poesia,Oswaldo Montenegro é realmente um ótimo poeta...
Aproveite com segurança o carnaval...
Até+

domingo, fevereiro 26, 2006 5:22:00 da tarde  
Blogger Luís Monteiro da Cunha said...

E não andamos sempre divididos, no que o coração sente e a mente nos diz?

Gostei de ler este poema dividido...

Quanto ao Nuno e às horas... eu fiz a contribuição no mesmo dia pelas 1,25 da madrugada, moderniza-te hombre... vai ao teu balcão e pede acesso pela net, é fácil, é barato, não dá milhões, mas poupa canseiras, até para pagar as contas...

Bom carnaval, samba muito...lol

Abraço

domingo, fevereiro 26, 2006 10:58:00 da tarde  
Anonymous Insolente said...

porra tive ali a ver a historia do puto do irão, credo pá... olha lá finalmente fiz aquela treta das cinco manias não sei é se ficaste muito bem na fotografia... ora entao um grande bem haja

domingo, fevereiro 26, 2006 11:45:00 da tarde  
Blogger A Cor do Mar said...

Gosto muito deste texto. E porque tiraste tua foto? Eu gostava de vir aqui e ver-te ... Deixo-te beijinho *

segunda-feira, fevereiro 27, 2006 2:16:00 da manhã  
Anonymous soslayo said...

MOCHO, já pedi o código ao meu Banco que por acaso é a CGD e eles mandaram-me, só que vou à página e não consigo entrar!?... Um dia que tenha tempo disponível vou lá mais tranquilamente falar-lhes e chegar a uma conclusão de tal confusão. Sim confusão porque com a chave e código na mão não dá nada não! Uma bicadinha para ti.

terça-feira, fevereiro 28, 2006 10:52:00 da tarde  
Anonymous Mauro Sampaio said...

Ola! Soslayo

Esta poesia é uma Pérola , mas ela
não é de Oswaldo Montenegro .

Ela é de minha Autoria , mauro Sampaio , Sou do Rio de janeiro mas vivo em Portugal desde sempre

Este assunto da Autoria já está a ser tratado directamente com
Oswaldo Montenegro. Deixei a poesia no Brasil antes da minha vinda definitiva para cá .

Obrigado , envie para os seus amigos a novidade ! Você acabou de conhecer o Autor .

É uma pérola sem dúvida no fundo estou consciente disso.

Mauro Sampaio

terça-feira, abril 04, 2006 1:07:00 da tarde  
Anonymous Mauro Sampaio said...

Um pormenor e um agradecimento .

Estou a contactar todos os Blogs Nacionais e Internacionais.

O Poema METADE está registado no Ministério da Cultura e Sociedade Portuguesa de Autores.

Agradeço por ter editado e pelas críticas de todos.

Sucesso para o Blog .

O Autor Mauro Burlamaqui Sampaio.

terça-feira, abril 18, 2006 12:44:00 da tarde  
Anonymous soslayo said...

Recebi este e-mail do seu autor. Faça-se justiça ao autor desta maravilhosa poesia. Parabéns. Aqui vai o e-mail:

Um pormenor e um agradecimento .

Estou a contactar todos os Blogs Nacionais e Internacionais.

O Poema METADE está registado no Ministério da Cultura e Sociedade Portuguesa de Autores.

Agradeço por ter editado e pelas críticas de todos.

Sucesso para o Blog .

O Autor Mauro Burlamaqui Sampaio.

quarta-feira, abril 19, 2006 12:13:00 da tarde  
Blogger Mauro Burlamaqui Sampaio said...

Obrigado, soslayo

POEMA METADE

Já tenho actualizações do Assunto

no meu Blog

http://mauroburlamaquisampaio.blogspot.com

Brevemente já estarão editados toda a História do poema , neste momento não estou autorizado .

Bom trabalho , mas uma vez , muito obrigado !

Mauro Burlamaqui Sampaio

sexta-feira, maio 12, 2006 1:42:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home





contador