segunda-feira, maio 08, 2006

AMOR DESCONCERTADO

Cantar o amor às avessas
sentindo a sua existência
nem sempre é completa.

Cantando-o de maneira
assurgente e costumeira dilecta
faz do amante toda a postura correcta.

Do amor à silhueta e pose no semblante
descrito à priori como sono repousante
flor e nuvem céu expectante
tudo a vida consome num rompante.

Da Primavera ao Verão passa um instante
do Outono ao Inverno é galopante
recolhei as folhas recolhei deste Inverno da vida
pois o passado é distante!

Mateus Gouveia
06/09/05

36 Comments:

Anonymous Black_Vampire / Deuza said...

Olá Soslayo venho aki pedir-te desculpa pela ausencia mas de facto ando com uns problemas para resolver. prometo em breve voltar.
Jokas vampirescas

segunda-feira, maio 08, 2006 12:20:00 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Ah... Lindas palavras querido!!! Envolventes e tão mansas feito a bruma que invade o cais, ao cair da tarde...

É estranho o modo como tratamos desse nosso nobre sentimento... Ele, na maioria das vezes é atribuído ao outro, quando na verdade, Ele é somente nosso... É nossa a capacidade de amar e é nossa somente, a intensidade desse amor. O 'outro' é apenas o escolhido para essa entrega... E pode sim, ser o gerador, mas a capacidade, é nossa. Nos pertence...

Obrigada por tua atenção e cuidado!!! Adorei!!!
Uma linda semana, com muitas coisas boas!!!

ò,ó

segunda-feira, maio 08, 2006 12:32:00 da tarde  
Anonymous Maggie said...

Soslayo devo confessar-te algo, fiquei perdida em infindáveis minutos. Que lindo... Beijo na alma.

segunda-feira, maio 08, 2006 12:50:00 da tarde  
Blogger Luís Monteiro da Cunha said...

E temos poeta... e dos bons... por onde andavas?!

Apesar de timidamente, já teres divulgado prenúncio...lol

Está bem muito construido e com alma... para mim, o mais importante.

Agradeço as palavras e o ânimo com que sempre me presenteias no Bufagato.
É um prazer ler-te e sentir a força que brota das tuas palavras,e das causas que abraças... pena as poucas vezes que o posso fazer...
Desculpa-me!

Deixo-te um caloroso abraço
Luís Monteiro da Cunha

segunda-feira, maio 08, 2006 8:12:00 da tarde  
Anonymous Insolente said...

eu tava a ver que o gajo tinha conseguido fazer um poema daqui a um mes, so depoios vi que era de 2005, fiquei ainda algumas horas para decifrar a coisa... ora entao um grande bem haja

segunda-feira, maio 08, 2006 9:55:00 da tarde  
Anonymous Insolente said...

compreendo que por vezes a miha insolencia possa confundir e que eu por opçao nao me esclareça devidamente, contudo e clarifico que nao sou adepto do sporting mas sim dos nortenhos de azul, daí que nao gabe os leoes de lisboa, tambem nao me apeteceu ser caseiro e dignificar em demasia o feito do porto até porque nao foi nada de transcendental, foi como se costuma dizer "mais do mesmo"... fica feito o esclarecimento... ora entao um grande bem haja

terça-feira, maio 09, 2006 10:51:00 da manhã  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Soslayo...

Houve um cataclisma por lá e te asseguro que não foi gerado por mim!!! Eu não havia estado lá e quando entrei na página para ler os comentários, ela já havia desaparecido. Agora fui la ver, mas não há letra com letra e acho que terei de refazer todos os texto e títulos, presumo... Se for assim, isso deverá me consumir um bom tempo... Não entendi a razão dos sinais terem assumido o lugar das letras e há agora palavras, quase ilegíveis... Mas... São coisas passíveis de ocorrerem especialmente quando não se é boa nisso. Mas acho que prefiro continuar não sendo... Não sei lidar com as maquininhas, por não gostar mesmo. Nelas, uso somente com fluência, as ferramentes para texto. E fico por aí... Mas como vivo de imagens e trabalho muito em edição, o que aprendi a fazer muito bem, é dirigir o que eu preciso que seja feito e isso me deixou mal acostumada.

Mas te agradeço de coração pelos conselhos e por teu cuidado. No entanto volto a te garantir que os seguirei, mas nada ali foi feit por mim, pois eu não havia entrado na página e nem a chavinha dela, eu havia usado. Entrei somente na folha de rosto e do mesmo modo que fazemos para ler a todos.

Eu já te escrevi sobre esse teu post, no entanto voltei a ler novamente quando aqui cheguei e me pareceu mais bonito do que antes...

Beijinhos Querido e obrigada por tua atenção!!!

ò,ó

terça-feira, maio 09, 2006 12:23:00 da tarde  
Blogger pisconight said...

Lindo poema!!
Soslayo estás a ver se o teu blog vai dar um livro também?
;)

terça-feira, maio 09, 2006 1:03:00 da tarde  
Anonymous soslayo said...

Pisconight:

Como? Com uns gatafunhos que para aqui escrevo, como hei-de escrever um livro!? Isso está fora do meu horizonte! Um abraço.

terça-feira, maio 09, 2006 6:27:00 da tarde  
Anonymous soslayo said...

Insolente:

De qualquer forma os meus parabéns, ó Dragão. É marcando que se ganha e ganharam! Um abraço. Ora então um grande bem haja.

terça-feira, maio 09, 2006 6:31:00 da tarde  
Anonymous soslayo said...

Lâmina D'Água

É, não há outro remédio senão rectificar os erros que ficaram aparecendo. Pois fui buscar ao servidor o que existia do Blog. Ainda tiveste sorte no meio deste cataclismo todo, pois poderia se tornar irrecuperável o que não aconteceu e ainda bem! Por isso é que costume fazer no meu um backup todas as semanas. Porque já tive um blog no SAPO de deu cabo de tudo o que lá existia, e "gato escaldado de água fria tem medo". Um beijinho.

terça-feira, maio 09, 2006 6:37:00 da tarde  
Anonymous ilhas said...

que lindo poema! estou deveras encantado. parabéns.

terça-feira, maio 09, 2006 7:19:00 da tarde  
Blogger Papoila said...

Soslayo este poema do cantar do amor pelo "amador" está muito bonito.
"Do amor à silhueta e pose no semblante
descrito à priori como sono repousante
flor e nuvem céu expectante
tudo a vida consome num rompante."
Gostei mesmo.
Beijo

terça-feira, maio 09, 2006 9:01:00 da tarde  
Blogger Santa said...

Soslayo,
Belo o poema de Mateus!
Bjs

terça-feira, maio 09, 2006 9:13:00 da tarde  
Anonymous Cristina Oliveira said...

Entraram em todas as minhas contas e alteram todas as minhas senhas e não posso mais acessar nada do que eu tinha...

Vou abrir uma nova conta e te enviarei o endereço. Não escreva mais para o laminadagua@gmail, pois nao estou mais conseguindo acessá-la.

Beijinhos!!!
ò,ó

terça-feira, maio 09, 2006 9:15:00 da tarde  
Blogger soslayo said...

Lâmina D'Água:

Mas como isso pode acontecer!?... Há gente muito mázinha nesta vida!!! Qual é o proveito que se pode tirar dum acto desses? Sinceramente até me custa a querer. Mas minha amiga não desanimes. Cria outro blog e segue em frente e, confia menos na Internet. Existem pessoas que simplesmente não têm coração! Fico sem palavras... Um beijo muito grande.

terça-feira, maio 09, 2006 9:29:00 da tarde  
Blogger Minhoca (moi-meme aussi...hoin,hoin) said...

Ah...grande poeta, meu amigo!!!!! Já que me queres no governo, não queres tu pensar ficar com a pasta da cultura? Ok, pensa, reflecte e manda-me a decisão por fax....hoin, hoin, hoin!!!!

terça-feira, maio 09, 2006 11:11:00 da tarde  
Blogger Armando Moreira said...

Que bonito caro amigo...esta coisa de ser ilhéu tem muito que se lhe diga...sentimos diferente...sentimos...

Um abraço Armando moreira

quarta-feira, maio 10, 2006 3:27:00 da tarde  
Anonymous micas said...

lindo poema e linda imagem..... espero k tenhas lido a minha resposta ao teu pedido no meu blog ;) bjs**

quarta-feira, maio 10, 2006 3:29:00 da tarde  
Blogger aprendiz de viajante said...

Bem bonito este poema de AMOR!

Quem escreve poemas de amor tem um coração grande, uma alma sensível e muita riqueza interior... sabe amar.
O amor faz as pessoas dizerem tanta coisa bonita, parece que começam a voar, andam pelos céus, pelos ramos das árvores, pelas colinas...


Fica bem.

quarta-feira, maio 10, 2006 4:03:00 da tarde  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

Belo poema que retrata a simplicidade em forma d eamor. :)



Um abraço

quarta-feira, maio 10, 2006 4:18:00 da tarde  
Blogger Pérola said...

Poema belo, diferente - um elogio ao amor, só faz quem ama. Eu tenho palavras lindas para o poema, não tenho é razões para o escrever... Beijo.

quarta-feira, maio 10, 2006 6:10:00 da tarde  
Anonymous Manu said...

Finalement je préfère ta poésie à tes post politiques et puis ceux-ci n’ont pas d’effet sur les Portugas.
Aie ! Saudade mélancolique le soleil vous rend bizarres.
Amitiés@+

quarta-feira, maio 10, 2006 8:06:00 da tarde  
Blogger Ana S. said...

Nada mau. Um belo poema e romantico para variar. Beijinhos

quarta-feira, maio 10, 2006 9:52:00 da tarde  
Blogger JSilvio said...

=)

sempre com poemas bonitos :)

quarta-feira, maio 10, 2006 11:46:00 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Olá querido!!!

Estou de volta e recuperei todos os meus endereços e para saber exatamente o que ocorreu, vá até minha janelinha - a invadida - e leia o que postei lá agora.
Quero te agradecer por teres estado comigo e teres me avisado que eu estava sendo invadida, mesmo sem que tu tenhas te dado conta disso. Como eu não havia estado lá - e por saber que nem tu, e nenhuma outra pessoa que eu confio, teria feito tal estrago - é que pude ver que havia mesmo algo de muito errado. Logo em seguida, percebi que tud que tenho havia sido revirado do avesso.

Bem, mais uma vez muito obrigada e continuare te repassando minhas chaves!!! Depois te enviarei por email.

Beijinhos querido!!!
Da Cris
ò,ó

quinta-feira, maio 11, 2006 12:13:00 da manhã  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

E em tempo querido amigo...

Eu não sei NÃO CONFIAR!!!

Não sou eu que tenho de me cuidar...
São essas pessoas que precisam melhorar... Eu não tenho de ficar pior, para poder viver. Se é assim, que me resta fazer???

Vá até minha janelinha e leia...
Outro beijinho!!!
Da Cris
ò,ó

quinta-feira, maio 11, 2006 12:16:00 da manhã  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Soslayo...

Por favor volte lá e leia o que acabo de colocar no final do post!!! Tenha certeza absoluta de que jamais desconfiei de ti e mesmo porque a pessoa entrou em minhas coisas com um programa!!! Não tenho nada gravado. Um cientista de informática me demosntrou qual o procedimento adotado por essas pessoas e o tal invasor, estava mesmo atrás de outra pessoa e tanto que me devolveu tudo. Se confiei em ti, foi por tu teres me demonstrado merecer e não deixarei de fazê-lo por nada desse mundo. As chaves, são coisas tolas. Não são por elas que se pode medir uma amizade, mas são elas que nos garantem a tranquilidade e o conforto, de que podemos confiar. Eu não sei fazer muitas coisas e bem sabes disso e tu me ajudou e me ajuda, sem que eu preciso. Vais então me punir, por causa desse outro??? Por causa dele, vais recuar??? Vais deixar que um ser baixo desses, acabe por prejudicar o que mesmo à distância, conseguimos todos, construir??? Se eu não tenho medo, o que tens tu a temer??? Não confias mais em mim???
Sei que confias e vou te dar sim!!!
Só não o farei se te negares e aí eu entenderei que não queres mais ser meu amigo e isso, eu DUVIDO!!!

Obrigada por tua elegância!!!
Vou ignorar a parte da ignorância, pois sei que tens coração grande e sabes também que me ajudas a consertar meus deslizes!!! Preciso de ti por muitas outras coisas que não é somente a confiaça em te dar as chaves, mas essas, são também o signo de que há mesmo lastro...

Beijinhos querido e obrigada de coração!!!
Da Cris!!!

volte lá para ler o complemento final!!!

quinta-feira, maio 11, 2006 12:01:00 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Soslayo...

"Vais dizer que é mentalidade machista mas, é simples: nenhum homem gosta de se sentir impotente! eheheh eheheh eheheH. Um beijo".


E tu vais dizer que sou banza e sou!!! Não entendi o que queres dizer com isso... Podes me explicar??? Por favor??? Bem sabes que sou cuirosíssima e não consegui mesmo captar... Deve ser por eu seu meio avoda e viajona, sempre entre o céu e o mar...

Beijinhos Querido (invasor*!!!)!!!
Da Cris

*Agora sou eu a te sacanear!!!
eheheheheheheheheheheheheheh!!!

quinta-feira, maio 11, 2006 1:06:00 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

CURIOSÍSSIA e não dauele modo que eu escrevi!!!

E eu não sei mesmo o que tu queria dizer pra mim com aquilo da impotencia... Ou sabia... Sabia???

Ai meu amigo bem querido...
Diz pra Cris...

Beijos da banza!!!

quinta-feira, maio 11, 2006 1:08:00 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Desisto!!!

Não consigo escrever certo nesse teclado!!!

Mas sei que é certo que me entendes!!!

Outro beijo!!!
Da Cris!!!

quinta-feira, maio 11, 2006 1:09:00 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Ah!!!

Gostei de ver o MATEUS GOUVEIA!!!

Beijinhos!!!
Da Cris

quinta-feira, maio 11, 2006 4:08:00 da tarde  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

Reparando bem, a árvore parece com a do Cavaleiro sem cabeça.
lololololol



Um abraço

quinta-feira, maio 11, 2006 5:55:00 da tarde  
Anonymous Magia said...

Cantaste o Amor ás avessas
de trás para a frente
da frente para trás.

Colheste o Verão
nos cheiros da Primavera
regados no Outono
com a chuva de Inverno

Ao passado fugiste ás escuras
acendeste o presente
ao contrário adivinhaste o futuro

Perdi-me neste poema,
meu querido Soslayo,
está lindo e mágico

Deixo-te um beijinho de Magia

sábado, maio 13, 2006 3:47:00 da tarde  
Blogger aprendiz de viajante said...

Gostei imenso dos teus posts, mas este encantou-me pelas palavras, pela imagem... ADORO ÁRVORES!!!

Um bom fds

sexta-feira, maio 26, 2006 7:24:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Your site is on top of my favourites - Great work I like it.
»

sábado, julho 22, 2006 1:16:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home





contador