segunda-feira, abril 03, 2006

PEDRA FILOSOFAL


Homenagem ao poeta português – António Gedeão
Pedra Filosofal

Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer,
como esta pedra cinzenta
em que me sento e descanso,
como este ribeiro manso,
em serenos sobressaltos
como estes pinheiros altos
que em verde e ouro se agitam
como estas aves (árvores) que gritam
em bebedeiras de azul.

Eles não sabem que o sonho
é vinho, é espuma, é fermento,
bichinho alacre e sedento.
De focinho pontiagudo,
que fossa através de tudo (esta frase foi suprimida)
num perpétuo movimento.

Eles não sabem que o sonho
é tela, é cor, é pincel,
base, fuste, capitel.
Arco em ogiva, vitral,
pináculo de catedral,
contraponto, sinfonia,
máscara grega, magia,
que é retorta de alquimista,
mapa do mundo distante,
rosa dos ventos, Infante,
caravela quinhentista,
que é Cabo da Boa Esperança,
ouro, canela, marfim,
florete de espadachim,
bastidor, passo de dança.
Colombina e Arlequim,
passarola voadora,
pára-raios, locomotiva,
barco de proa festiva,
alto-forno, geradora,
cisão do átomo, radar
ultra som televisão
desembarque em foguetão
na superfície lunar.

Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida.
(e) Que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança.

António Gedeão

PS: entre a letra de autor e a música que aqui se ouve, há discrepâncias entre a letra declamada e a letra do autor, ver aqui. Quanto a mim a letra de autor é “sagrada” e por isso, não se lhe toca!

14 Comments:

Blogger Platero said...

Olá amigo Soslayo

É sempre um prazer passar por aqui, pelas causas, pelas palavras e pela amizade.

Um abraço e boa semana

terça-feira, abril 04, 2006 1:39:00 da manhã  
Blogger A Cor do Mar said...

Envio-te, pelo meu mar, um beijo do tamanho do meu sonho ;) *

terça-feira, abril 04, 2006 2:38:00 da manhã  
Anonymous ana s said...

É tão bom sonhar. Ao menos em sonhos temos o que nos falta na realidade. Beijinhos

terça-feira, abril 04, 2006 12:46:00 da tarde  
Anonymous Maggie said...

Pedra Filosofal é um poema lindíssimo e está no meu rol de poemas favoritos. Concordo contigo quando dizes que a letra é "sagrada". Beijo na alma.

terça-feira, abril 04, 2006 3:17:00 da tarde  
Blogger Papoila said...

O poeta António Gedeão e o professor Rómulo de Carvalho, merecem esta homenagem Soslayo. Beijo

terça-feira, abril 04, 2006 6:17:00 da tarde  
Blogger Papoila said...

O poeta António Gedeão e o professor Rómulo de Carvalho, merecem esta homenagem Soslayo. Beijo

terça-feira, abril 04, 2006 6:17:00 da tarde  
Anonymous nina said...

gosto tanto ,tanto deste poema !
obrigada por o trazeres aqui!

beijinhos meus

terça-feira, abril 04, 2006 8:50:00 da tarde  
Blogger BlueShell said...

Que bom poder reler. Obrigada!
Uma lágrima e um beijo
BShell*(“*(“*(“*(“*(“*(*

quarta-feira, abril 05, 2006 9:07:00 da manhã  
Blogger MDeus said...

Como é bom sonhar...são os nossos sonhos que nos comandam.
Beijinhos Soslayo

quarta-feira, abril 05, 2006 2:24:00 da tarde  
Blogger AlexBlogg.blogger.com said...

Interessante o seu blog, passa lá depois. Beijos.

quarta-feira, abril 05, 2006 3:33:00 da tarde  
Blogger AlexBlogg.blogger.com said...

Interessante o seu blog, passa lá depois. Beijos.

quarta-feira, abril 05, 2006 3:33:00 da tarde  
Blogger A Cor do Mar said...

Ola Soslayo, vim até cá deixar-te um beijinho*

quarta-feira, abril 05, 2006 7:56:00 da tarde  
Blogger Luís Monteiro da Cunha said...

Claro que não se toca... mas toca a musica que tb ajuda a imortalizar o António

Belo...

E o amigo já demonstrou o quanto sente o belo...

Meu abraço

quarta-feira, abril 05, 2006 7:57:00 da tarde  
Anonymous Magia said...

Soslayo, os sonhadores conseguem ser felizes onde ninguém os vê...do outro lado do espelho, onde vivem as fadas, as musas, os anjos...
Adoro este poema...

Beijos Mágicos

quarta-feira, abril 05, 2006 9:50:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home





contador