segunda-feira, julho 23, 2007

SILÊNCIO


Goste de silêncio
Quando acordo
Em sons estridentes de amizade
Do sol que me procura

Envolto em mantos triviais
Dos amigos que abarcam

Laços de partilha
Descomplexados

Ironia e saudades
Dos ventos ciclónicos

De os ter em boa verdade


Mateus Gouveia
23/07/2007

Etiquetas:

14 Comments:

Blogger Papoila said...

Soslayo:
Gostei da tua visita. Este poema diz muito.
Beijo

terça-feira, julho 24, 2007 4:44:00 da tarde  
Blogger Pérola said...

Sabes que eu adoro o silêncio!... às vezes tenho necessidade de o quebrar com boa música e conversas amigas, mas prefiro estar só no meu canto a sair por aí para a confusão, que já chega a do dia-a-dia. Mas quanto à amizade, essa sim, faz-me falta o convívio são, a troca de ideias, o partilhar do sorriso!..

terça-feira, julho 24, 2007 10:48:00 da tarde  
Blogger Um Poema said...

Gostei!
O poema é expressivo o quanto baste.
A imagem, está optima.

Um abraço

terça-feira, julho 24, 2007 10:53:00 da tarde  
Blogger antónio paiva said...

..........

Caro Amigo,

ora aqui estão dois poemas diferentes na forma, mas gémeos no conteúdo

a sublimar o que há de mais nobre: a amizade e o enaltecimento da mesma

gostei mesmo!
.......................

Abraço e noite serena

quarta-feira, julho 25, 2007 12:21:00 da manhã  
Blogger Ana S. said...

Olá Soslayo
Eu também gosto do silêncio e da amizade porque são as coisas mais puras que existem.

O calor ataca e a preguiça instala-se por estes lados. Vou de férias mas volto qualquer dia!
Beijos

quarta-feira, julho 25, 2007 8:31:00 da tarde  
Anonymous delta said...

"Não há solidão mais triste do que a do homem sem amizades. A falta de amigos faz com que o mundo pareça um deserto"

- Francis Bacon -


:-)

quarta-feira, julho 25, 2007 11:10:00 da tarde  
Blogger Cláudia said...

E em boa verdade lhe digo que amo o silêncio e tudo que dele advém. Porque faz bem a toda a gente o silêncio não só como momento de reflexão mas porque o nosso corpo necessita de descanso e o silêncio fortalece-nos.

Beijo...

quinta-feira, julho 26, 2007 2:42:00 da tarde  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

Acordar com esta paisagem silenciosa anima qualquer um!



Abraços

sexta-feira, julho 27, 2007 4:57:00 da manhã  
Blogger Maria said...

Um poema bonito, com uma fotografia excelente!

Beijo

domingo, julho 29, 2007 2:46:00 da manhã  
Blogger Jsilvio said...

gostei :)

domingo, julho 29, 2007 2:22:00 da tarde  
Blogger Su said...

gostei desta partilha

jocas maradas de palavras e sentires

domingo, julho 29, 2007 9:07:00 da tarde  
Anonymous João said...

O silêncio transporta-me para a realidade das coisas, para a introspecção e também é com ele que consigo admirar a verdadeira beleza.
Abraços.

sexta-feira, agosto 03, 2007 12:52:00 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Meu queridíssimo amigo!!!

Vim te agradecer por teu comentário no Silêncio e como estava sem meu computador que estava sendo reformatado e tendo de ser eu a montá-lo (e vejamos se ele não explodirá até o final desse comentário), bem sabes o tempo que isso leva em tentativas vãs... Mas já aqui - e com alguma sorte por ter conseguido chegar - aproveitei para rever teu espaço e li posts que eu havia deixado passar... Não pude escutar a cantora de Jazz e bem gostaria, mas acho que fiz algo de errado com o som do meu micro (eles não são amigáveis comigo, como tu o és!!!) e quanto a ligeireza com que as tecnologias se apresentam, concordo mas discordo que para que evoluam, seja necessária a decomposição da escrita. Para além disso, há sim uma escrita normatizada para uso na informática e internet, mas para pessoas da área e a grandiosa maioria, não o é e por desconhecerem por completo a simplificação das palavras e que insisto aqui, são normatizadas, as pessoas e fundamentalmente os jovens, passaram a abreviar tudo e cada um faz isso a seu modo, o que por consequencia, acaba por gerar uma diversidade de palavras com o mesmo sentido (???), forçando assim que as pessoas percam tempo em decifrar tamanhas asneiras. Resta-me dizer também que tenho filho jovem e que trabalha com internet e jamais escreveu desse modo, o que me parece então e muito claramente, que as deturpações na escrita do idioma, é também pura falta de orientação e de educação. Mas enfim... O mundo está mesmo pronto prá se acabar, como diria a minha avó e não podemos mais nem mesmo entender o que cada um escreve!!! Claro que isso, por escreverem mal e sendo assim...

Gostei da foto e do poema!!!

Beijos para teu final de semana!!!
Cris

sábado, agosto 04, 2007 12:44:00 da tarde  
Anonymous Escola Yoga - Metodo DeRose said...

Lindo!!!


Parabéns pelo Blog :) e pelo patriotismo Madeirense :)

Abraços

sexta-feira, novembro 09, 2007 7:30:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home





contador