terça-feira, janeiro 09, 2007

JOSÉ ANTÓNIO GONÇALVES - Publicado na Itália

Rasente Gli Occhi - Carta para a Madeira

Capa do livro de José António Gonçalves em bilingue
Rimas, um dos poemas inserto nesta publicação.
Como não consigo fazer com que amplie este documento que me chegou em PDF, transcrevo-o abaixo:
RIMAS

a Fernando Pessoa

Nem tudo o que faço pode estar errado
quando transborda de mim o ritmo certo.
Por entre o tempo incolor averbado
sinto-o à distância sempre mais perto.

Podia ser apenas uma palavra aflitiva
o grito dado junto à montanha
- algures o despertar da sombra cativa
no lado negro da lua estranha.

Contra o mal nasce o cimento
como serpentes caçando os insectos.
Detesto os poemas circunspectos.
Então encho-os de água e de vento.

É assim que construo as casas
o empedrado dos meus pensamentos.
Derramo-os em finos segmentos
queimando o papel como brasas.


Serve a presente missiva para dar conhecimento a V. Exª. da publicação em Itália, no presente mês de Novembro de 2006, duma colectânea de cinquenta poemas escolhidos do recém-falecido (29-03-2005) poeta madeirense José António Gonçalves, numa edição bilingue (português-italiano) publicada por “Liguori Editore” de Nápoles. José António Gonçalves, autor com mais de trinta anos de intensa actividade literária de reconhecida qualidade (1973/2005), foi agraciado com a Comenda da Ordem do Infante Dom Henrique, que lhe foi conferida a título póstumo por S. Exª., o Senhor Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio, em 10 de Junho de 2005.
O livro, intitulado “Rasente gli Occhi” (“Rente Aos Olhos”), é inserido na colecção “Lusitana Italica”, dirigida pela professora Maria Luisa Cusati, Cônsul de Portugal em Nápoles e docente de Língua e Literatura Portuguesas nas Universidades “L’Orientale” e “Suor Orsola Benincasa” da mesma cidade, e Presidente da “Associazione Italia-Portogallo” por si criada em 1986 com o objectivo da dar a conhecer Portugal, a sua língua, a sua história, e expressões da sua cultura.
Esta obra, que apresenta um prefácio do poeta, crítico e ensaísta Dr. João Rui de Sousa, reúne quarenta e um poemas oriundos de livros escritos pelo autor entre 1988 e 2004 e nove poemas ainda inéditos que o próprio José António Gonçalves quis inserir, colaborando estreitamente com os tradutores na escolha dos mesmos.
A tradução foi levada a cabo por Silvana Urzini, licenciada em Língua e Literatura Portuguesas e, actualmente, funcionária no Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, e por Carlos Martins, diplomado em Língua Italiana e Tradução no Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, os quais iniciam, com este livro, uma colaboração “a quatro mãos”, confrontando desta forma duas línguas e duas culturas originárias dos respectivos Países.

Recebi por e-mail do filho do Poeta, licenciado em Artes Plásticas: Marco Gonçalves.

13 Comments:

Blogger Emilia said...

Fico feliz, por Portugal, pela Madeira, por todos nós, pelo José António Gonçalves que se alegrará lá do alto onde se encontra, por ti seu Amigo, pelo Marco, seu filho...Aproveito aqui a tua janela para felicitar o filho do Poeta, na esperança de que te leia nesta forma.
Não consegui ampliar os poemas mas consegui lê-los mesmo assim, com o nariz junto ao ecran. A tradução é boa. O poema belissimo.
(aproveitemos, Soslayo, para melhorar o nosso italiano ;). Quando estará cá à venda?

terça-feira, janeiro 09, 2007 10:53:00 da tarde  
Blogger Um Poema said...

Fico feliz por saber que mais um poeta luso é reconhecido e publicado no estrangeiro. Qualquer que seja a língua em que a obra de um poeta se publique, é sempre o mundo que enriquece.
Um agradecimento especial para ti, por nos dares a conhecer o evento.
Um abraço

terça-feira, janeiro 09, 2007 11:15:00 da tarde  
Blogger António Rosa said...

"QUE É O AMOR?"

Informando:

A capa do livro escrito por 58 autores de blogues "Que é o amor?" já está para vossa apreciação no blogue do livro:

http://queeoamor.blogspot.com

e, também, no "Postais da Novalis".

Além da capa, existem outras informações sobre este pequeno livro de bolso.

Pode funcionar como uma simpática prenda para o Dia dos Namorados.

Abraço.

António Rosa

===

Estou a ter dificuldade em deixar esta informação em vários blogues. Vamos lá a ver se consigo desta vez.

quarta-feira, janeiro 10, 2007 7:40:00 da manhã  
Blogger chuvamiuda said...

...................

Amigo,

é bom saber disso, ainda na segunda-feira estive com duas obras do autor nas minhas mãos, e passei um bom bocado na companhia delas

gosto de saber destas coisas, que o valor de quem o tem seja reconhecido

pena que o autor não esteja entre nós

................

Um grande abraço e bom dia

quarta-feira, janeiro 10, 2007 8:47:00 da manhã  
Blogger soslayo said...

Emília, Um Poema, António Rosa e António Paiva (chuvamiuda):

Fiquei como devem calcular também muito Feliz por este reconhecimento feito ao Poeta José António. O Livro não sei quando estará cá à venda mas, procurarei sabê-lo. Também gostaria de o possuir. Como recebi alguns dos poemas em formato PDF não consegui pô-lo a ampliar-se no blog, excepção à capa. No entanto transcrevi-o. Saudações blogosféricas.

quarta-feira, janeiro 10, 2007 10:18:00 da manhã  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

Soslayo, é tão bom ver um post rico assim!

Está de muitos parabéns!

quarta-feira, janeiro 10, 2007 2:18:00 da tarde  
Blogger Vida said...

Parabéns à Madeira por ter um poeta, infelizmente falecido, reconhecido a nivel internacional, parabéns a ti por teres partilhado uma amizade com ele. Bonita homenagem Soslayo.

Beijos

quarta-feira, janeiro 10, 2007 2:38:00 da tarde  
Anonymous Papoila said...

`Soslayo:
È uma enorme satisfação ver um poeta luso ser reconhecido e publicado em Itália. Parabéns à Madeira! Parabéns a Portugal.
Um livro a procurar e adquirir.
Beijo

quarta-feira, janeiro 10, 2007 9:01:00 da tarde  
Blogger marakoka said...

fiquei feliz por saber...qd souberes do livro ..diz qq sff....

jocas maradas

quarta-feira, janeiro 10, 2007 9:11:00 da tarde  
Blogger Castor (moi-je...ehe, ehe) said...

Mais um bom exemplo de como se dintinguem mais depressa os portugueses no estrangeiro do que em Portugal. Apesar de tudo, é sempre com orgulho que vemos o nome de um português ser evidenciado (e ainda mais o nome de um madeirence...ehe ehe ehe) e saber que existem sempre portugueses bem atentos ao que se passa "com os seus" em Portugal e no mundo (como diz o outro...). Um abraço.

quarta-feira, janeiro 10, 2007 11:44:00 da tarde  
Blogger Santa said...

Os grandes poetas portugueses são imbatível, fazem escola, estão presentes ali, aqui, acolá...

Bjs

quinta-feira, janeiro 11, 2007 1:22:00 da tarde  
Blogger Ana S. said...

Olá Soslayo.
É sempre bom ver que os nossos madeirenses chegam bem além da fronteira que nos separa do resto do mundo. Agora itália, mas não tarda vai aparecer noutras linguas.
P.S- Gostei da nova foto no perfil (só tirava um cigarro) lol.
beijos

quinta-feira, janeiro 11, 2007 8:49:00 da tarde  
Blogger Desambientado said...

Parabéns à Madeira.
Este é o exemplo de que uma grande alma não fica nunca aprisionada numa pequena porção de espaço.

sábado, janeiro 13, 2007 11:16:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home





contador