sexta-feira, novembro 18, 2005

Saudade

Quanta saudade sinto de ti
Irmão que nas trevas te imbuíste
das noitadas te livraste
das cumplicidades consentidas
te relevaste.

Noutra morada existes
num desenho geométrico te ficaste
no rectângulo 1005 adormeceste
ditando-nos a todos a saudade.

Tu amigo irmão
assim um dia me chamaste
igual a ti procuro e não acho
se morrer é a solução de tudo
já morri pelo cansaço.

Saudade, essa palavra que avivaste
não fizeste um poema que previsse
os momentos mais marcantes
entre aqueles que te amaram a jusante.

Mateus Gouveia
17/09/05

11 Comments:

Anonymous eterea said...

choro fácil que me desalma/
razao sem razao que me atropela/
olhar sem luz atirado á sorte/
tristeza sem fim que enfim se revela/
falta de forças que me inibe/
pesadas as pernas ao caminhar/
rudeza nos actos que me define/
sao saudades de ti, que me vão matar/

sexta-feira, novembro 18, 2005 6:59:00 da manhã  
Anonymous eelsita said...

Lindo! Lindo! Parabéns!

sexta-feira, novembro 18, 2005 7:12:00 da manhã  
Blogger soslayo said...

Achei que tinha de republicar este poema que dediquei ao meu Amigo. E porquê? Existe um link ao antigo soslayo que se foi... E assim, se o administrador do "6 em 1 e algo +" Jorge Morais, assim o entender, poderá actualizar a conexão, visto que o endereço é diferente, como é óbvio. Aqui fica a explicação. Também irei recolocar aqui os comentários que ainda existe na caixa de e-mail que foi a única coisa que sobrou do batráquio.

sexta-feira, novembro 18, 2005 8:00:00 da manhã  
Anonymous Maria Papoila said...

Belíssimo poema! Beijo

sexta-feira, novembro 18, 2005 9:46:00 da manhã  
Anonymous ana said...

Que bonito poema! Sentir saudades é terrivel (eu que o diga), mas quando não podemos matar essas saudades, resta-nos as lembranças e a transmissão desses sentimento em palavras. Beijinhos

sexta-feira, novembro 18, 2005 10:36:00 da manhã  
Blogger Luís Monteiro da Cunha said...

È sempre bom recordar uma amigo, apesar da dor da sua falta.

Fica bem

sexta-feira, novembro 18, 2005 2:25:00 da tarde  
Blogger Manu said...

Amigo Soslayo,
Agradeço as tuas visitas e posso dizer que leio regularmente o que escreves com muito gosto.
Tenho outras fotos por aqui http://josferlam.blogspot.com/ é verdade que isto é bonito e carregado de historia.
Amitiés@+

sexta-feira, novembro 18, 2005 3:31:00 da tarde  
Blogger Manu said...

Mas tu trabalhas depressa e bem esta optimo.
A@+

sexta-feira, novembro 18, 2005 4:19:00 da tarde  
Anonymous Pozinhos de Perlimpimpim said...

Acredito que as pessoas de quem gostamos e que partem desta dimensão continuam a acompanhar-nos pela vida fora, sempre com um sorriso nos lábios e é tão bom acreditar! Beijos Mágicos

sexta-feira, novembro 18, 2005 7:37:00 da tarde  
Anonymous pensadora said...

Ola um poema que da sentido à vida e tantas vezes sentimos inibidos para viver e sonhar...a vida da que pensar em cada acto e palavras...

sexta-feira, novembro 18, 2005 8:07:00 da tarde  
Blogger anjoedemonio said...

"Saudade é passado. Passado ás vezes trás dor e por isso não faz sentido. O futuro trás medos. Por isso só importa viver o agora, sem pensamentos, sem passado ou futuro. Se nos valorizarmos e ao nosso presente certamente que no futuro não iremos sentir saudades da nossa vida de sofrimento"

terça-feira, novembro 29, 2005 12:30:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home





contador