domingo, agosto 06, 2006

SONHO DESFEITO

Só vejo passar o tempo que desta vida vivi
Amores passados sentidos que eu percorri
Com os cabelos todos esbranquiçados a tudo assisti
Resta-me o sol ardente e a pedra que me sento
Porque o tempo escrevi.

Sombra que veste minha pele como vestígios de tudo enfim…
Sol que me aquece os pés que sempre senti
Calçada que passando apressada nunca vi
Correndo atrás do nada, do nada que agora é aqui
Valeu a corrida? Tudo valeu em mim!

Meias que calço porque no meu tempo era assim
Pernas arrepiadas de frio deste verão sem fim…
Nesta casa construída, cada pedra coloquei e fiz
Os novos que vejam agora quantas migalhas erguidas em mim
Porque aqueles que virão dirão o tempo que perdi

Ah! tempo que passaste e não me apercebi
Espero que nem tanto tempo quanto de lá até aqui
Sigo em frente sem nada temer e me afligir
Vale a amizade que por ti deveras senti
Neste banco de pedra conto contigo nas tardes de Inverno
Que se aproxima do fim.

Mateus Gouveia
21/10/05
...
Tributo à Madeira em: Um poema de vez em quando

18 Comments:

Blogger marakoka said...

gostei de ler
jocas maradas de tempo

domingo, agosto 06, 2006 9:12:00 da tarde  
Blogger A Cor do Mar said...

Oh Mateus mas que linhas mais gostosas de ler.... Ameiii :)
Olha, nao sei porquê, mas "entendi" tao bem o que li. Adorei de verdade. Obrigada . Um beijo grd*

segunda-feira, agosto 07, 2006 1:28:00 da manhã  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

A foto é belíssima!!!
A casa, magnífica!!!

A representação entre o tempo e a pessoa sutilmente esculpida na pedra, entre palavras e sentimentos, certamente que deve sentir-se vencedora, diante dos ensinamentos obtidos e afinal, o que é o tempo além de um eterno ensinar e outro eterno recomeçar???

Quando tudo parece ter chegado ao fim, novos tempos se iniciam. Há no entanto, os que preferem permanecer estagnados, frios feito pedras diante dos acontecimentos...

Obrigada pela tua visita matinal e tuas palavras sempre muito simpáticas. Uma linda semana de férias para ti!!! Aproveite muito bem teu tempo!!!

Beijinhos,
Da Cris

segunda-feira, agosto 07, 2006 12:21:00 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Ah... Esqueci...

Essa música nova está linda!!! E essa eu tenho!!!

Outro beijo!!!
Cris

segunda-feira, agosto 07, 2006 12:22:00 da tarde  
Blogger BlueShell said...

Um beijo terno, pleno de frescura
BlueShell

segunda-feira, agosto 07, 2006 2:18:00 da tarde  
Blogger Um Poema said...

Sentimento, saudade, beleza neste poema de Mateus Gouveia, que nos trazes.
Obrigado pela referência que fazes ao meu encanto pela Madeira.
Um abraço amigo.

terça-feira, agosto 08, 2006 12:01:00 da tarde  
Blogger Saramar said...

Querido, tudo vale a pena, neste mundo. Até o tempo passado a construir belezas, a construir a vida.

Lindo poema.

Beijos

terça-feira, agosto 08, 2006 6:52:00 da tarde  
Anonymous ana s said...

Muito bonito. Vale sempre a pena viver mesmo com cabelos brancos, pernas cansadas e tempo que passou. Bonita imagem também. Beijos

terça-feira, agosto 08, 2006 9:37:00 da tarde  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

Soslayo, a questão do tempo é sempre algo a se pensar por que temos que aproveitar cada momento. Se há outra vida, eu quero que alguém me prove!



Abraços

quarta-feira, agosto 09, 2006 3:01:00 da manhã  
Blogger Pérola said...

As férias encurtam as visitas, dizes tu, mas no teu Blog não se nota!...
Não te conhecia a veia poética hoje aqui exposta. Lindo e com um sabor a verdade bem explicitada, que no caso dos sentimentos é deveras difícil escrever sem colorir!...
Cambiantes de personagem rica (digo eu!). Beijos.

quarta-feira, agosto 09, 2006 3:19:00 da tarde  
Anonymous margarida said...

lindo e uma foto magnifica.
parabéns pelo blog.prometo voltar

quarta-feira, agosto 09, 2006 10:01:00 da tarde  
Blogger soslayo said...

Thiago Forrest Gump:

Engraçado eu também gostaria que me provassem que existe outra vida, por enquanto só conheço esta!!! Um abraço.

quinta-feira, agosto 10, 2006 1:13:00 da manhã  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

MEU QUERIDÍSSIMO!!!

Adorei tua intervenção musical!!!
Estou adorando que esteja sob o teu comando, a administração musical da casinha!!! Isso me diverte muito, pois volta e meia eu descubro coisas novas por lá e isso é mesmo muito bom!!!

Uma noite feliz e muita sorte e diversão para tuas férias!!!

Beijinhos,
Da Cris

quinta-feira, agosto 10, 2006 1:26:00 da manhã  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

PARA:

Thiago Forrest Gump e SOSLAYO

Por favor, se encontrarem quem consiga provar veementemente a tal da outra vida, me dêem o endereço, telefone, email, fax...

E espero que essa explicação vinda dessa pessoa, seja rápida, pois não posso perder tempo com a próxima vida (???) e enquanto isso estiver acontecendo, acabarei deixando de viver ESSA, que é a que eu tenho e certamente, a única!!!

Beijinhos,

Cris

quinta-feira, agosto 10, 2006 1:33:00 da manhã  
Blogger Vida said...

Não sei se existe outra vida, só sei que esta existe mesmo e é mesmo bom ver coisas gostosas como este post, a foto é linda, a casa espectacular e o texto nem me atrevo a falar.

Beijinhos.

quinta-feira, agosto 10, 2006 10:58:00 da manhã  
Blogger aprendiz de viajante said...

Que bonito!!!

Este post tem tudo a ver comigo.
Fez-me pensar muito...


Um bjinho

quarta-feira, agosto 23, 2006 8:09:00 da tarde  
Anonymous Lótus said...

E que maravilhoso poema ... um belo tributo, sem dúvida .. de uma terra que me deixou belas recordações de infância .. e o que um dia .. espero voltar a pisar :)*

segunda-feira, setembro 11, 2006 9:37:00 da manhã  
Blogger gaivota said...

"Ai vida passada que não me apercebi..." estou citando uma frase desse belo poema.
Todo o poema é riquísimo...mostra saudades do tempo passado, nostalgia!
Virei cá mais vezes visitar este belo blog!
Beijos
chicailheu
http://chaicailheu.blogs.sapo.pt
Um blog da Ilha Terceira- Açores

quinta-feira, setembro 14, 2006 8:44:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home





contador